Congregações da Igreja Cristã da Concórdia em Moçambique (ICCM) tem sofrido, nos últimos dias, com enchentes e inundações. Na região central do país, onde há comunidades luteranas, muitos perderam os suas casas, capelas, pertences domésticos, comida e plantações. A situação é mais crítica em Vila Nhamatanda e Maguimba.

As condições são semelhantes às margens do rio Zambeze, onde as famílias não conseguiram salvar as suas machambas (roças ou plantações) diante da enchente e da correnteza do rio. Entre as regiões afetadas, temos irmãos e congregações nos distritos de Chemba e Caia, incluindo Sena, Marromeu, Mutarara, Morrumbala e Téte.

A ICCM pede a todos que em seus momentos de devoção lembrem de orar pelo povo da região.

Abel Sifa, tradutor de materiais para a língua chisena (terceiro idioma mais falado no país), diz que mesmo diante desta catástrofe, o povo de Deus não deixa de cultuar e reverenciar o seu grande e poderoso Deus. “Ele é o Criador dos céus e da terra, protetor e provedor de todas as coisas, que perdoa as nossas iniquidades e nos salva do pecado, da morte e do diabo, e nos põem no seu Reino para viver com Ele eternamente. Pois o Reino, o Poder e Glória é dele para sempre”, complementa.